Os maiores influenciadores de moda e lifestyle do Brasil

Pensando o Instagram: Eva Chen, Helena Bordon e Camila Coutinho

Essa semana o Shopping JK Iguatemi de São Paulo apresentou o evento “Iguatemi Talks“. Diversas palestras sobre assuntos atuais e importantes foram debatidos em palestras e bate-papos ao longo de todos os dias. 

No dia 23/10, foi a vez de Eva Chen, responsável pelas parcerias de moda do Instagram, e Helana Bordon e Camila Coutinho, duas das maiores influenciadoras digitais de moda, serem ouvidas a respeito da mídia social para/por meio da qual trabalham.  

Maria Prata, jornalista de moda e empreendedorismo, foi a mediadora do bate-papo que te mostramos com detalhes a seguir.

A intenção era debater o atual momento da ferramenta; como ela está mudando a vida das pessoas; o que é positivo e negativo disso; qual o seu papel em ajudar ou melhorar os efeitos negativos; o que esperar do seu futuro; o que as pessoas preferem ver e com o que se engajam; quais os truques para um trabalho bem feito na plataforma, dentre outros debates fundamentais a respeito de uma ferramenta que mudou radicalmente a vida da sociedade em geral. 

Pergunta de Maria Prata para Camila Coutinho: “O que você diria que mudou desde que você passou a ser influencer, postando a sua vida? No jeito que você posta e pensa estratégicamente?”

Resposta: “No início, no Instagram, tudo era mais natural porque ninguém sabia exatamente o que estava fazendo e o poder que ele tinha. Então, se tornou o que é hoje: muito mais profissional, com fotos profissionais e alteradas, muita maquiagem e edições, styling e na minha opinião isso foi legal até um certo ponto e por um período, mas atualmente diante disso tudo as pessoas voltaram a querer que seja algo mais natural.” 

Helena Bordon: “Nós todas realizamos agora que quando nós influenciadoras postamos fotos perfeitas com toda uma produção, ganhamos uma quantidade de likes. Mas, atualmente, quando posto fotos mais naturais, por exemplo ainda de pijama ou com o meu cachorro e sem nenhuma maquiagem, esses likes aumentam muito. 

Maria Prata pergunta para Camila Coutinho: “Com o surgimento das mídias sociais viemos observando o surgimento, por exemplo do “fomo” (“fear of missing out”, que em tradução livre significa “medo de não estar/fazer parte” de algo) bem como um aumento significativo da ansiedade, nos adolescentes sobre tudo…”

Resposta: “De fato, penso muito sobre isso e venho conversando muito sobre isso com minhas amigas. Com certeza o aparecimento de tudo isso está totalmente relacionado ao Instagram. Se pensarmos, há 10 anos atrás não tínhamos acesso algum à vida da Rhianna, Kim Kardashian, à vida da Helena Bordon. E a grande questão é as pessoas pensarem que as nossas vidas são perfeitas. E não é. Nós sabemos. Aquilo está editado e é apenas uma parte da nossa rotina. É a melhor parte. E a grande questão é que as pessoas estão se comparando com algo que não é real.”

Helena Bordon: “Acho que a nossa missão agora é passar a postar mais a nossa vida real. Natural. A realidade do dia a dia, quando não estamos de maquiagem e vivendo “a vida perfeita”. Esta é uma responsabilidade nossa.”

Maria Prata para Eva Chen: “O que podemos esperar sobre o futuro do Instagram? Você veio desenvolvendo novas ferramentas, por exemplo agora a ferramenta de compra direto pela foto no app. O que podemos esperar mais?”

Resposta: “Bem, tem muito a se esperar mas precisamos sempre testar o que agrada as pessoas. Por exemplo, quando lançamos a ferramenta de vídeo, todo ano desde que foi lançado isso cresce em 40%. As pessoas amam vídeo! Então se for pesquisar também poderão ver que desde que lançamos a IGtv há 12 semanas está crescendo mas ainda é algo novo e todos estão testando para ver como funciona para eles.” 

Camila Coutinho pergunta para Eva Chen: “Quero te perguntar algo que acho que todos querem saber e perguntar: sobre o algorítimo do Instagram. Porque muitos colegas sentem que as fotos não são mostradas mais como eram e portanto não são vistas como eram antes.” 

Resposta: “Bem, o motivo de mudar a ordem das postagens de cronológica para baseada em um algorítimo é porque nós entendemos que as pessoas estavam perdendo 70% das postagens. Então isso significa que você passou a ver apenas 30% do conteúdo. Então entendemos que se você posta e comenta na foto da sua irmã, o Instagram passa a mostrar para você fotos daquelas pessoas com quem você mais interage primeiro. Então se falamos sobre esse assunto, realmente as pessoas reclamam e pensam que seu conteúdo não está sendo visto da mesma forma, mas o ponto é que queremos que a saída para isso seja que vocês criem conteúdo que façam com que o seus seguidores interagem e se engagem. Criem isso. Façam isso.” 

Para fechar a entrevista, Maria Prata pergunta para as três: “Quais os três principais truques para o sucesso no Instagram?” 

Resposta Helena: “Em primeiro lugar, eu diria: poste fotos mais naturais e reais feitas com o seu celular, mais do que as profissionais.”  

Resposta Camila: “Em segundo, tente postar todos os dias! Mas depois disso feito, deixe o Instagram de lado e viva a sua vida, relaxe e esqueça dele. Todo mundo precisa disso inclusive para continuar trabalhando bem com ele.”

Resposta Eva: “Eu diria: não se prendam ao GRID! Ao design do profile do Instragam porque o que importa realmente é foto por foto. Não é o deisgn em si como por exemplo deixar o perfil com fileiras delimitadas, ou com o mesmo filtro sempre. O engajamento principal das pessoas é com o feed e especialmente com o “explorer” ou aba de pesquisa geral.  

Camila Coutinho encerra dizendo: “A cima de tudo, dê aos seus seguidores o que eles querem. O que os faz interagir e se engajar.”

O artigo Pensando o Instagram: Eva Chen, Helena Bordon e Camila Coutinho foi publicado pelo L'Officiel Brasil.

+ Confira outros artigos na L'Officiel Brasil

Deixar Comentário